teu corpo não existe para ser vivido como um labirinto

teu corpo não existe para ser vivido como um labirinto

18 de novembro de 2019

Corpo – tema I – Vulvoscopia FF

Mulher, teu corpo não existe para ser vivido como um labirinto, onde ficas perdida em tuas sensações mais profundas. Pelo contrário.

A cada vez que algo realmente te move, seja por dor ou prazer, precisas ir além: experimentar o que este sinal quer dizer sobre ti. Para de ignorar o que sentes.

Não te permitas ser manipulada pela opinião duvidosa de quem não está na tua pele.
Quem vive do lado de fora do teu corpo, não conhece as tuas entranhas.
Nem tem acesso aos apelos da tua alma.

É em ti, através de teu corpo, que precisas aprender a confiar.
Até que possas derrubar todas as paredes do labirinto interior e experimentar o centro livre, sem muros nem paredes a te aprisionar.

Autora: Fernanda Franceschetto comunicadora, terapeuta gestalt e tântrica.

. . .⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀

Vulvoscopia FF: desperta a Amar sem tabu, na integração da sexualidade-espiritualidade, em 7 temas: corpo, vulva, vagina, útero, coração, consciência, ser.

Informações na sessão Vulvoscopia FF, no site FF.

. . .

Foto: @carlota_guerrero
⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀