ser – não domesticada

ser – não domesticada

19 de agosto de 2019

Vulvoscopia FF ser – não domesticada
⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
Ser livre, é ser naturalmente inteira e imperfeita; selvagem de corpo e alma, não domesticada.

O aprisionamento e a repressão acontecem quando vivemos submetidas (submissas) ao olhar do outro sobre nós, seja por julgamento, expectativa ou aprovação.

A vivência da liberdade e do amor genuíno por si mesma é um processo de trabalho interior a ser feito, é um caminho para tornar-se consciente: atravessar os bloqueios do medo, da culpa e da vergonha e romper com um sistema de crenças machista/ patriarcal que desde a infância nos direciona à neurose da perfeição.

Absorvemos a ideia insana de que “ sendo perfeitas seremos amadas”, e para isso estamos sempre refém do “ atender ao outro” antes de sermos honestas com nossas próprias entranhas, necessidades e desejos.

Basta.

Já é hora de conhecer e viver a própria natureza: ser livre e imperfeita, feliz por inteira, mulher selvagem – a não domesticada.

Autoria: Fernanda Franceschetto
terapeuta gestalt e comunicadora

. . .

Vulvoscopia FF – Terapia para Mulheres: trabalho terapêutico da gestaltista e comunicadora Fernanda Franceschetto para despertar e ajudar a mulher a ser feliz por inteira sem tabu, em 7 temas: corpo-vulva-vagina-útero-coração-consciência-ser.

O ser é o tema 7 da Terapia para Mulheres – Vulvoscopia FF

AMAR-SE: rodas de conversa, grupos terapêuticos e retiros na natureza. Próxima roda: 27/08 terça, às 19h. Entrada gratuita! Inscrições por wapp ou direct – contato/ consulta: 51983037799