não permita que te apaguem

não permita que te apaguem

7 de fevereiro de 2020

Mulher, estás viva para dançar em potência, prazer, autorrealização e alegria, como as labaredas fascinantes de uma forte fogueira.

Não permita que te apaguem; nem o fogo, nem o calor, nem o brilho e muito menos a soberania.

Atenção: é tênue a distância que separa a experiência de ser tomada pelo fogo que acende e leva a picos de prazer daquele que incendeia e te torna cinzas, em encontros que começam como paixões avassaladoras e transformam-se em relações abusivas.

Não permita que as relações sigam te causando danos.

Em 2012, a OMS indicou que relacionamentos abusivos são o comportamento dentro da relação íntima que causa dano fisico, sexual, psicológico; incluindo agressão física, coerção sexual, abuso psicológico e comportamentos controladores.

Sim: comportamentos controladores são indicação de relação abusiva.

Quem nunca passou por isso?!

Basta de normalizar condutas violentas.

Vamos tomar consciência e aprender a dar fim às relações abusivas, seja qual for a maneira que se apresentam.

Controlar é violentar.

Não podemos mais romantizar ou fingir que esquecemos condutas ignorantes e cruéis dos que não nos respeitam como somos.

Isso não é amor nem paixão. É obsessão. É doença. É violência.

Busque ajuda. Não te deixe mais intimidar.

Não espere que a outra pessoa vai mudar. Saia você deste inferno.

Estou aqui para te ajudar a fazer a travessia da dor ao amor próprio.
Não estás sozinha.
Confia no chamado para a tua libertação.

Com amor,
Fernanda Franceschetto

texto da autora: Fernanda Franceschetto
Comunicadora e psicoterapeuta gestalt 🔻Vulvoscopia FF: A jornada íntima para tornar-se mulher sem tabu

imagem: @vincehamingson